O Surto de Covid-19 é uma realidade no Brasil. A questão agora é a capacidade do sistema de saúde em absorver a enorme demanda que ele gera.


Reduzir a velocidade de contágio é fundamental, mas ampliar a capacidade do sistema de saúde também é essencial. Por isso os Voluntários do Expedicionários da Saúde, organização apoiada pela ABMTHS, estão dando apoio médico e logístico ao Hospital de Clínicas da UNICAMP, um dos maiores complexos hospitalares do país.


Em uma tenda na frente do hospital, eles farão o pronto-atendimento de todos os casos suspeitos de Covid-19 de maiores de 14 anos. Os casos mais graves seguirão para um hospital de campanha no ginásio de esportes da universidade com 108 leitos semi-intensivos que está em fase de construção. Com isto, espera-se dobrar a capacidade do hospital para atendimento de Covid-19.


No vídeo abaixo, o médico e presidente da EDS, Ricardo Ferreira, explica como está sendo feito o procedimento de instalação desta tenda e como irá funcionar o atendimento nesse espaço.


Lembre-se: faça a sua parte, fique em casa.


The Covid-19 Outbreak is a reality in Brazil. The question now is the health system's ability to absorb the enormous demand it generates. Reducing the speed of contagion is essential, but expanding the capacity of the health system is also essential. That is why the Volunteers of the "Expedicionários da Saúde" (Health Expeditionaries), an organization supported by ABMTHS, are providing medical and logistical support to UNICAMP's Hospital, one of the largest hospital complexes in the country. In a tent in front of the hospital, they will provide emergency care for all suspected cases of Covid-19 over the age of 14. The most serious cases will go to a field hospital in the university's sports gym with 108 semi-intensive beds that is under construction. With this, it is expected to double the hospital's capacity to serve Covid-19. In the video below, the doctor and president of EDS, Ricardo Ferreira, explains how the installation procedure for this tent is being carried out and how the service will work in that space. Remember: do your part, stay at home.


CONHEÇA MAIS SOBRE A EDS


Texto retirado de vídeo enviado pela equipe da EDS

Text from video sent by EDS team

A Associação Beneficente Maria e Tsu Hung Sieh apadrinha a Escola Estadual Henrique Dumont Villares e apoia financeiramente o Instituto Sidarta que realiza o Programa Ensino para Equidade desde 2017 nesta instituição. O principal objetivo deste Programa é realizar a formação continuada da equipe pedagógica, buscando tornar as classes mais interativas e equitativas, assim como alterar a mentalidade dos professores em relação ao ensino de Matemática.


O vídeo abaixo mostra o dia a dia da escola e como este projeto vem beneficiando as crianças. Confira:



E clique aqui para visitar a página da Sidarta no site da ABMTHS e conhecer mais sobre o instituto

This project is a three-way partnership between Henrique Dumont Villares Public State School (EEHDV), Sidarta Institute (technical expertise), and ABMTHS (financial supporter). It has been in place since 2017. Its main goal is to invest in training EEHDV’s multi-subject teachers in Complex Instruction, and more specifically, in mathematics. 


The school, which is located in the Jaguaré neighborhood in the city of São Paulo, has approximately 850 elementary school students in two periods (morning and afternoon). 


The video above shows the school`s routine and how this project benefits students life


Click here to visit Sidarta`s Insitute page on ABMTHS website and learn more about the Institute


Enviado por / Sent by:

Instituto Sidarta

É tempo de refletir, a partir da imagem do Bom Samaritano, àquele que vê, sente e cuida de quem está beira do caminho, sobre o modo como podemos e devemos construir um mundo mais justo e igualitário. Motivadas por essa imagem e compromisso o Espaço Viva Mulher abre as portas ao novo ano de atividades e cursos.

Desde janeiro os trabalhos foram retomados, em um processo de organização do espaço, buscando possibilitar uma maior qualidade no que tange ao espaço e ambiente. No final de fevereiro, em um encontro marcado com presenças significativas iniciamos os trabalhos e os cursos a serem ofertados em 2020. A mesa bem arrumada, com os símbolos que marcam aquilo que caracteriza a missão do Espaço Viva Mulher: imagem de Nossa Senhora Aparecida, vela, imagem de Santa Bakhita, flores, água e no entorno cartazes com missão do Espaço e das Irmãs Missionárias do Santo Rosário iniciamos contando com a presença de representantes da equipe de trabalho do Espaço, colaboradores, religiosas, representante da Cáritas e Igreja Local. Cada representante pôde falar do compromisso com o trabalho ressaltando a acolhida e o cuidado com todas as pessoas que participam e são atendidas no EVM.

A casa estava cheia, uma média de 80 pessoas que vieram participar do encontro de apresentação e acolhida, do espaço onde mais uma vez apostamos no novo. Ir. Augustina falou de como surgiu o trabalho, do modo como nos organizamos, quais são nossos compromissos e mais uma vez destacou nossa atenção às Mulheres da Batalha. Aproximando-nos do mês de março onde recordamos as lutas e enfrentamentos das mulheres no mundo todo, Ir. Augustina enfatizou a importância do cuidado e valorização com a mulher em sua singularidade e diversidade. De portas abertas ao novo, o Espaço Viva se abre para acolher cada pessoa que aqui chega, com suas histórias, dores, desejos e sentimentos. A casa é lugar de refúgio, aconchego e crescimento. Nesta casa acredita-se na Vida, na força que existe e pode existir em mundo onde haja Samaritanos e Samaritanas atentos às dores que estão à beira do caminho.



Espaço Viva Mulher opens its doors once more

Since January work began in a process of reorganizing the physical space, trying to make possible greater quality in the use of the space and the environment. At the end of February, in an encounter marked by the presence of significant people, we started our activities and the courses offered in 2020. The table was set up with symbols that represent that which characterizes the mission of Espaço Viva Mulher: the image of Our Lady of Aparecida, a candle, the image of Saint Bakhita, flowers, water and surrounding posters with the mission of the Espaço and the Missionary Sisters of the Holy Rosary. We counted on the presence of the working team of Espaço, other collaborators, other religious sisters, representatives of Caritas and the local church. Each representative spoke of the commitment with this work, highlighting the welcoming attitude and the care shown to all to those who participate and are attended in Espaço Viva Mulher. The house was full, around 80 people came to participate in this welcoming first encounter where space was presented. Sr. Augustina spoke of how the work started, how we are organized, what are our commitments, and once again highlighted our attention to “Mulheres da Batalha” (impoverished women working individually in the sex trade to support themselves and their families.) As we approach March 8 (International Women’s Day) when we remember the struggles of women all around the world, Sr. Augustina emphasized the importance of caring and valuing women in their individuality and diversity. Once again, with open doors, Espaço welcomes each person who comes to us, bringing their personal history, pain, desires and feelings. The house is a place of refuge, welcome and growth. In this house we believe in Life, in the force that exists and can exist in a world where there are Samaritans, men and women, attentive to those in pain which are found on the side of the road;.


Enviado por / Sent by:

Pastoral da Mulher em Situação de Risco

ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE

MARIA E TSU HUNG SIEH

ABMTHS 2018 - Todos os direitos reservados

Design Victor Martins