top of page
  • Foto do escritorABMTHS

Ponte preta S21 – Futsal Down: Atitude e oportunidade driblando o preconceito

Atualizado: 23 de jan.

Caminhando, viu Jesus um cego de nascença. Os seus discípulos indagaram dele: "Mestre, quem pecou, este homem ou seus pais, para que nascesse cego?" Jesus respondeu: “Nem este pecou nem seus pais, mas é necessário que nele se manifestem

as obras de Deus". - João 9, 1-3.


João Pedro, seu pai Marcos Ribolli, José Antonio de Oliveira, Maurício Carvalho e o filho dele, Rafael.

Do sonho de ver seus filhos e os amigos praticando o esporte que tanto amavam, Maurício Carvalho e Marcos Ribolli de Campinas, SP se uniram ao professor de educação física e fisioterapeuta especi-alizado em síndrome de down, José Antônio de Oliveira para criar um time de futsal.


O ano era 2015 e embora fizessem algumas ações pontuais com apoiadores, o projeto só foi oficializado em 2019, quando o time Campinas S21, passou a ser o Ponte Preta S21, primeira equipe de futsal down com categoria de base do Brasil.


Hoje, mais de 80 atletas com síndrome de down participam do projeto, que tem um time feminino e um masculino que atende crianças a partir de 4 anos, jovens e adultos, respeitando a individualidade de cada atleta. E inspira também a criação de outros times de futsal down em todo o Brasil.



Na Ponte Preta S21, eles não falam em obstáculos, preferem chamar de resistência e a maior delas, segundo Maurício Carvalho, são alguns pais de crianças e jovens com essa condição genética, que costumam focar só nas dificuldades e esquecem de todo o potencial de seus filhos.


João participa dos treinos na S21, sua mãe,Elaine está sempre presente o incentivando

E para que esse potencial seja desenvolvido, é preciso que os pais se empenhem em levar seus filhos para os treinos, uma, duas, quantas vezes forem necessárias na semana. Além de estarem presentes para apoiar seus filhos.


Essa participação faz toda a diferença, tanto para os atletas quanto para as famílias, que começam a vivenciar, tudo que o seus filhos podem realizar através da prática de esporte.




Para os atletas os ganhos são muitos! Eles se tornam mais independentes, mais responsáveis, disciplinados e rápidos. Ganhos que todos os atletas tem, independente da condição genética. Para os idealizadores do projeto, é importante frisar que “não é uma questão de superação, porque são todos muito capazes. Essas crianças e jovens só precisavam de uma oportunidade para aprender e quanto mais cedo começam, melhor!”


Embora o objetivo do projeto seja primeiramente o desenvolvimento e inclusão social dos atletas, o time de Campinas, SP, está fazendo história também nas competições que participa e já acumula títulos e jogadores premiados, se tornando um dos grandes nomes entre as equipes de futsal down do Brasil. A Ponte Preta S21, foi a campeã da Copa do Brasil de 2023.



Mas de todas as conquistas que o projeto vem conseguindo, a maior delas pode ser vista nos treinos e jogos: - É a alegria, a desenvoltura e a garra com que os atletas participam das atividades propostas, mostrando que com atitude e oportunidade, é possível driblar o preconceito!



E para que o projeto continue a promover a inclusão, como tem feito com tanto sucesso, o envolvimento das famílias é indispensável. Quando os pais percebem quantos benefícios o futsal traz para os seus filhos, eles realmente se doam, em ações voluntárias e participação. E quanto mais os pais divulgam o projeto para o seu círculo de relacionamento, mais isso retorna em comprometimento, parceria, e novos apoiadores.


“O nosso projeto é uma ação de construção coletiva e voluntariado que visa o desenvolvimento humano dos nossos atletas. Assim, nós nos tornamos uma grande família… A família Ponte Preta S21, diz Maurício Carvalho.”



Em 2024, a ABMTHS se une a essa família, na expectativa de que a missão da Ponte Preta S21, possa se unir a da Associação levando a possibilidade real de inclusão, aos atletas com síndrome de down que não tem acesso a atividades como essa, devido às condições financeiras, fazendo crescer ainda mais a família S21.


Os irmãos Sieh junto com a família S21
 

107 visualizações1 comentário
bottom of page