top of page
  • Foto do escritorABMTHS

Centro Social Laudato Si: Natureza restaurada para gerar conscientização ambiental

Manhã de céu azul e muito sol, numa rua tranquila de um bairro às margens das principais rodovias de Campinas, SP, algumas pessoas fazem sua caminhada diária, e mal prestam atenção por pode passam. Ninguém imagina o que se esconde atrás dos muros altos…



Quando os portões se abrem, vemos todo tipo de reação, susto, espanto, emoção sincera que leva alguns às lágrimas, mas nunca a indiferença!


Esse é o Centro Social Laudato Si, um novo espaço da AbmthS para o desenvolvimento de projetos sociais.



O sítio foi comprado pela família Sieh na década de 1960, quando a rodovia Anhanguera, no sentido interior, ainda estava em construção e durante muito anos ficou arrendado por uma marcenaria. Na década de 1990, acabou nas mãos de posseiros, que não cuidavam da natureza do lugar.


Embora, sempre existisse o lago, o espaço restante era um grande brejo e muitas empresas jogavam restos de lixo e construção no local.


Há 11 anos, dr. Thomaz Sieh autorizou a doação do sítio para a associação, e a partir de então, foi iniciada a reforma. Foram anos e anos de muito trabalho, até que a natureza emergisse novamente, mostrando que apesar da degradação, ela sempre reage e sobrevive majestosa!


Antes e Depois...


Agora o espaço começa receber suas primeiras visitas: - São homens e mulheres acima dos 60 anos que participam de projetos sociais. Dessa missão, surgiu a inspiração do nome “Laudato Si” para o Centro Social.


E a transformação pela qual o sítio passou nesses últimos anos, também acontece nas pessoas que tem usufruído do espaço: - Uma transformação que passa pelo espaço físico, até chegar ao mais íntimo de cada um, trazendo paz, calma e uma alegria que muitas vezes os transforma em crianças…



Lourdes Machado, 72 anos, participa há muitos anos dos projetos oferecidos pelo MAE Maria Rosa e para ela estar no Centro Social, é sinônimo de alegria, momento de esquecer os problemas e recarregar as baterias! E haja bateria para aguentar a animação da dona Lourdes!



Nos encontros e oficinas, muitos estão resgatando memórias afetivas, recuperando a autoestima e até melhorando a saúde e qualidade de vida, fazendo caminhadas pelo centro social, onde os participantes se conectam a natureza com o som dos pássaros e lembram de momentos bons da infância e juventude!


Juliana Puggina (em pé) durante uma oficina, no Centro Social, com os idosos.

Para a terapeuta Juliana Puggina, “a melhora da parte emocional deles é visível e sempre me dá traz muita alegria, porque esse é um espaço de troca e respeito, onde todos são acolhidos com muito amor e compartilham vivências muito profundas!”


Diante de tudo isso, percebemos que a conversão ecológica não é um processo puramente humano, mas um encontro com Deus que leva a uma mudança cheia da graça Divina ao coração e à mente.


A AbmthS espera que o resgaste desse pequeno pedaço de natureza, possa nos aproximar das propostas do Papa Francisco, em sua encíclica Laudato Si, quando afirma que:



É esse tipo de experiência que a AbmthS deseja a cada pessoa que entrar no Centro Social: - Que, em cada coração que se sentir impactado com a natureza do sítio, floresça a cura e nasça o desejo de realizar ações que preservem o nosso planeta Terra!

 



48 visualizações0 comentário
bottom of page