top of page
  • Foto do escritorABMTHS

Centro Social Laudato Si: - Construir o futuro, conectando gerações

"As lembranças são parte da história, da memória afetiva de todos nós. Resgatar essas lembranças das pessoas idosas, é um momento de grande aprendizado para todos no Laudato Si, afinal ao olhar para trás com olhos saudosos e não melancólicos, podemos direcionar melhor nossas ações do presente!"

Juliana Puggina, terapeuta CS Laudato Si


Celeste, Simone, Maria do Rosário e dona Izabelta.

Com 101 anos, a baiana dona Isabelta Neri dos Santos, nasceu em Urandi, BA, adora dançar forró, tem doze filhos, três, ela adotou desde que nasceram. Veio para Campinas, SP em 2001, depois que ficou viúva e hoje participa das atividades para pessoas idosas da Igreja de Santo Agostinho em Campinas, SP, junto com as filhas Celeste, Maria do Rosário e a neta Simone.


O grupo frequenta o Centro Social Laudato Si, uma vez por semana. Para Dona Beth, como ela é carinhosamente chamada, o sítio onde funciona o Centro, é um pedacinho do céu!


Há algum tempo, em uma das oficinas oferecidas pelo Centro, onde com os olhos fechados, o grupo era convidado a ouvir os barulhos e sentir os odores que mais lhes chamavam a atenção no local, a centenária vovó, apontou o fogão como o objeto que mais lhe trazia memórias afetivas. E desde então, tem manifestado o sonho de cozinhar nele.


Por isso, a ABMTHS resolveu realizar o desejo da Dona Beth. Conduzida por Simone, em uma cadeira de rodas, devido a problemas respiratórios que a deixam muito cansada, Dona Beth chega tímida à cozinha do Centro Social, mas ao ver o fogo queimando, as memórias e a vontade cozinhar fazem seus olhos brilhar!



Mesmo debilitada, a matriarca fez questão de ajudar a fazer um café. E assim, acomodada em sua cadeira de rodas, dona Beth vai conduzindo e ajudando a neta Simone na tarefa que ela tanto gosta. Durante quase toda a sua vida, o fogão à lenha a acompanhou, ela foi criada e criou seus filhos em volta de um fogão desses, razão das memórias afetivas dela estarem tão ligadas ao objeto.



Dona Beth, ainda fez uma surpresa para os outros participantes do grupo: - Ela, as filhas e a neta, ensinaram a fazer uma receita que está na família há muitos anos e passa de geração em geração, graças ao empenho da vovó: - O chimango baiano, um biscoito de polvilho e mandioca, de dar água na boca!




Despertar e incentivar memórias como essa, são muito importantes para a saúde e o bem estar das pessoas idosas, já que fortalece laços familiares e comunitários. Ao compartilhar histórias e experiências, as pessoas idosas conectam gerações e promovem um senso de continuidade.


Relembrar momentos felizes e significativos pode trazer conforto e alegria, especialmente em momentos de solidão ou dificuldade. Além disso, o ato de compartilhar suas memórias com outros proporciona um senso de propósito e validação, ajudando a promover uma sensação de valor e importância pessoal.


Esse é o objetivo do trabalho realizado no Centro Social Laudato Si: - Valorizar a pessoa idosa, proporcionando o bem estar emocional e estimulando a convivência.


Dona Beth, é o exemplo vivo de que respeitar, cuidar e amar nossas pessoas idosas, é o caminho para uma vida saudável, longa e feliz!










132 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page